RSS

Exílio

26 out

Sensação de exílio… Não expatriado, como poderia dizer. Recluso em mim mesmo, abandono meus sonhos e padeço da realidade. Um desencanto, um desamor.

Chagas abertas,  portões fechados. Frio interno, tempo estéril. Vulnerabilidade.

O sabor da dor. Sua textura cortante. Seu fiel labor. Solitariamente.

Restos de vontades, ondas de ansiedade. Entulhos, embrulhos. Extremos distintos.

Suspense andando, sombras procurando. Distantes mantendo, meu vírus contendo.

Enterro vivo a quem de cansado não mais permitia ser o mesmo. Nascimento de um feto marcado.

In-diferente. In-visível. I’m possível.

Anúncios
 
4 Comentários

Publicado por em 26 outubro, 2010 em Cotidiano, General, Pensamentos, Vida

 

4 Respostas para “Exílio

  1. Firmino Fernandes

    27 outubro, 2010 at 5:42 AM

    Meu caro,

    Absolutamente sem palavras.

    merci beaucoup!

     
  2. Atena

    28 outubro, 2010 at 1:36 AM

    Como é que se preenche os silêncios de agora?
    Talvez não revivendo nem revirando o passado, mas dizer é fácil…
    Viver é que não é preciso.

     
  3. Juliana

    30 outubro, 2010 at 11:42 PM

    “Talvez seja apenas isso…Chovendo por dentro; impossível por fora”- Zeca Baleiro

     

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: