RSS

Seguindo Segundo Segundo

12 jul

Há uma falta. Falta alguma coisa. A coisa que falta não está no mapa, não está no google, não está no espaço… O que falta está no tempo.

É um tempo rápido, quase frenético. É um frenesi inédito, oculto, obscuro para nosso tempo. É uma falta ausente que talvez jamais esteve presente no tempo presente.

Quais as perdas que podemos aceitar? Quais as faltas que podemos tolerar? Quais as dores que podemos suportar? Quais as dificuldades que podemos superar?

Fraqueza é uma qualidade inerente a qualquer um, todos temos um tendão de Aquiles! Há faltas em todos os seres finitos, pois estes são imperfeitos e só podem almejar a tanto, nunca alcançar…

Sou  falho, fogo fátuo, raio no horizonte do tempo, vivo no espaço em que uns estão a brilhar, outros a ocultar…

Sigo neste passo sentindo mais do peso e menos da força, mas sigo. E sigo.

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 12 julho, 2010 em Cotidiano, Sociedade, Vida

 

Tags: ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: